sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Acróstico

Sigo só não mais, diferentemente de
outrora, como gado não-marcado
fincaste em mim tua marca
inundando meu mundo com teu aroma
ao sabor teu característico

Grandiosa como a flora silvestre
amena como a brisa marítima
livre como a arte aqui concebida
vou seguindo a te vivenciar
aos poucos vi-me ao teu lado
olhando teus olhos detentores da paz

Luz própria emanas em meu ser
imitando o Sol que dá vida ao não-ser
mil palavras, entretanto, nunca descreverão
apreço tamanho que por ti cultivei

----------------------------------------------

Recife em breve me terás novamente \o/

5 comentários:

Adolfo disse...

Todo apaixonadinho ahaha

Sofia disse...

Mas isso pra mim foi uma declaração de amor a Recife, estou enganada?

E, pô, não achei a mensagem subliminar não! Li com bastante atenção, mas não achei :/

Sofia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sofia disse...

Ah, pô! É porque eu não sabia o que era acróstico, hahahaha! Achei o meu nome lá nas iniciais das frases :)

Ficou lindo o texto!

Marcio Coutinho disse...

achou :P