quinta-feira, 26 de março de 2009

ObriGALO por existir.

O "Ser Atleticano" (Roberto Drummond)

O Atleticano é diferente de qualquer outro torcedor.
É diferente pois não se restringe a ser somente torcedor.
Ser Atleticano é como casamento.
Na saúde e na doença; nas alegrias e nas tristezas.
Mesmo quando a doença parece não ir
e as tristezas teimam em permanecer.
O Atleticano é capaz de após uma derrota humilhante
pegar a camisa no armário e sair às ruas.

Mesmo sendo alvo de piadas.
Isso porque o Atleticano não torce por um time.
Torce por uma nação.

E tal qual em uma guerra um cidadão não renega um país,
mesmo que a derrota seja grande,
o Atleticano apóia seu time na derrota.

Pois os obstáculos engrandecem
seu sentimento de nacionalismo.

E que me perdoem os que têm apenas títulos,
claro que eles são importantes,

mas o Atleticano tem algo que os outros nunca terão.
Tem a paixão.
Tem o Clube Atlético Mineiro.

Com esse texto do grande poeta mineiro Roberto Drummond,
antes de mais nada grande atleticano, eu gostaria de
homenagear o Clube Atlético Mineiro pelos seus 101 anos
de alegrias e glórias. Éramos 22, agora somos milhões.

"Somos alvinegros e apoiaremos o GALO para sempre".

ObriGALO por existir!


"O sangue preto e branco tá na veia, o time entra em campo
e a massa se incendeia.
GALO forte, Campeão do Gelo.
Sinônimo de raça Clube Atlético Mineiro."


----------------
Listening to: Tianastácia - GALO
via FoxyTunes

terça-feira, 24 de março de 2009

Nunca deixe de pagar seu advogado.

Reza a lenda:

Amit era um alto funcionário da corte do Rei Akbar.

Há muito tempo, nutria um desejo incontrolável de chupar os voluptuosos seios da Rainha até se fartar. Todas as vezes que tentou, deu-se mal. Um dia, ele revelou seu desejo a Birbal, principal advogado da região e pediu que ele fizesse algo para ajudá-lo. Birbal, depois de muito pensar e estudar o assunto - concordou, sob a condição de Amit lhe pagar mil moedas de ouro.

Amit aceitou o acordo, todavia, não formalizado por escrito.

No dia seguinte, Birbal preparou um líquido que causava comichões e derramou-o no soutien da Rainha, enquanto esta tomava banho. Logo a comichão começou e aumentou de intensidade, deixando o Rei preocupado e a Rainha desesperada. A corte fazia consultas a médicos, quando Birbal disse que apenas uma saliva especial, se aplicada por quatro horas, curaria o mal. Birbal também disse que essa saliva só poderia ser encontrada na boca de Amit.

O Rei Akbar ficou muito feliz e então chamou Amit que, pelas quatro horas seguintes, se fartou de gozar, chupando à vontade as suculentas e deliciosas mamas da Rainha. Lambendo, mordendo, apertando e passando a mão, ele fez finalmente o que sempre desejou.

Satisfeito, encontrou-se no dia seguinte com o advogado Birbal.

Com o seu desejo plenamente realizado e a sua libido satisfeita, Amit recusou-se a pagar ao advogado.

Amit sabia que, naturalmente, Birbal nunca poderia contar o fato ao Rei.

Mas Amit subestimou o advogado.

No dia seguinte, Birbal colocou o mesmo líquido nas cuecas do Rei.

O Rei mandou chamar Amit…

Moral: Nunca, nunca mesmo, deixe de pagar ao seu advogado.

----------------
Listening to: Cheap Trick - In the Street (That 70's Show Theme)
via FoxyTunes

segunda-feira, 16 de março de 2009

Odeio gatos.

Se eu tivesse uma lâmpada mágica e pudesse fazer um desejo, já sei qual seria. Seria exterminar todos os gatos do mundo. Pensando bem, pediria pra ter dois desejos.

O primeiro destes dois, seria ter o dinheiro suficiente pra comprar qualquer coisa que eu desejar. HA, praticamente um vale de dinheiro infinito... Eu sou um gênio! O segundo, óbvio ululante, seria exterminar todos os gatos do mundo. Aliás, melhor ainda, seria dar aos gatos uma coisa chamada adolfofobia, pra esses bichos não passarem nem perto de mim. Sério, odeio gatos. Mais do que qualquer outra coisa viva (ou morta).

Outro dia eu tava indo pra faculdade... Era umas 20 horas, rua toda escura. Lotada de gato sempre (tá, eu já sabia disso...), mas não tinha outro caminho. Fui passando na calada, pé ante pé. Eis que de repente, pula um infeliz de um felino com a porra das garras abertas de um lado pro outro da calçada fazendo aquele barulho do inferno, bem na minha frente. Sem palavras pra descrever o cagaço que eu fiquei susto que eu tomei. Bicho do capeta, pqp.

Fora ser o bicho mais traiçoeiro, mais traíra talvez até que a traíra, essa merda ainda é interesseira. Sério, alguém em sã consciência, gosta de gatos?

----------------
Listening to: BNegão - Enxugando Gelo
via FoxyTunes